Fotos: Fabio Souza/QRX



Grade frontal em forma de asa com filetes cromados é bem asiática,
faróis lembram modelos Alfa Romeo e lateral vem da escola alemã



Para o Brasil, de toda forma, a importadora oficial Forest Trade prefere falar menos da procedência chinesa e ressaltar mais a ascendência europeia. Tanto que optou pelo nome MG 550, como no Chile (onde o modelo roda desde 2008), enquanto o resto do mundo conhece e utiliza a nomenclatura Roewe 550. O carro exibe ainda uma bandeira britânica abaixo dos retrovisores externos.

As vendas começam em agosto a R$ 94.700 (tendo como base um câmbio com dólar a R$ 1,70) e espera-se emplacar 200 unidades até o final do ano. Por este preço, o sedã chega apenas em sua configuração topo da gama, que oferece ainda teto solar, bom espaço para até quatro pessoas (o importador fala em cinco, mas este passageiro extra dificultará a vida de todos), bancos com revestimento de couro de camelo (sim, ficamos com pena também), rodas aro 17, persiana no vidro traseiro e porta-malas com 468 litros.



Alta tecnologia fica mais evidente com acabamento escuro e detalhes
em metal fosco, mas há opção por revestimento claro e madeira




Acima, detalhe do painel com ar digital, sistema de infotenimento
com DVD, GPS, câmera de ré e partida por chave do tipo cartão


Com 4,62 metros de comprimento e entre-eixos de 2,70 m, o MG 550 escala a trinca alemã BMW 320, Mercedes-Benz C 180 e Audi A4 como rivais por aqui. Na Europa, no entanto, a imprensa especializada coloca o carro no mesmo nível de Ford Focus e Volkswagen Golf 5 (sim, o da geração anterior, menos trabalhado e completo que o atual Golf 6).

UOL Carros não conseguiu driblar alguns convidados VIPs, ficando impossibilitado de trazer algumas impressões sobre o carro na pista, mas pode afirmar que o modelo tem influência italiana, alemã e até francesa em seu visual e bom nível de conforto.